Toledo do Brasil

Busca de produtos
Navegue pelas categorias:

Porto Seco Centro Oeste

Porto Seco Centro Oeste - Modernização e Automação no controle de caminhões

A circulação de veículos com mercadorias é toda controlada por balanças de caminhões.




Cliente

Cliente

No Porto Seco de Anápolis a circulação de veículos com mercadorias é toda controlada por balanças de caminhões.

 

O Porto Seco Centro Oeste, criado em setembro de 1999, é conhecido como um dos portos que mais investe em tecnologia. Desde a área de recebimento até a Segurança do local, todos contam com equipamentos de alta tecnologia para garantir aos clientes, fornecedores e funcionários a certeza de que todos os processos estão seguros e totalmente confiáveis. Por esse motivo é a referência para obras de melhoria na região. Lugares como o Terminal Intermodal e o Aeroporto de Anápolis, estão em obras para futuramente serem conectados ao Porto graças a sua importância econômica.

O primeiro da região Centro-Oeste e um dos maiores do Brasil, o Porto Seco Centro Oeste movimentou em 2012 cerca de 350 mil toneladas de carga ferroviária e $ 2 bi e 100 milhões de dólares de movimentação de carga. Por ele passa em média 350 a 400 caminhões por dia, além de receber e carregar cargas para o país todo.

Porto Seco

Problema

Problema

Com esse volume de circulação, o maior desafio era controlar de forma eficaz a entrada e saída de mercadorias, aumentar a eficiência nos processos, evitar erros no carregamento ou recebimento dos materiais e evitar filas e atrasos dos caminhoneiros, tudo isso sem atrapalhar o ritmo de operação do Porto. A solução foi fazer o controle nas portarias através do processo de pesagem. “A gente escolhe os nossos fornecedores primeiro pela qualidade que eles têm que ter. Tem que ter ISO 9000, bom pós-venda e boa assistência técnica”, explica Edson Tavares, superintendente do Porto Seco Centro Oeste.

Solução

Solução

Foram instaladas duas balanças 820 MTX nas portarias, que pesam Bitrem e Rodotrem, com 30 metros de comprimento. Além disso, o processo de pesagem foi totalmente automatizado com o software Guardian, com leitura da carga via RFID, leitura da placa do veículo, abertura automática das cancelas, sensores de posicionamento do caminhão e emissão de relatórios completos para gerenciamento do processo.

Com 24 horas em funcionamento, as balanças são resistentes e garantem a segurança e a confiabilidade de todo o processo. “A balança tem que funcionar até debaixo d’água, porque nós temos aqui o lençol freático que em determinado momento é alto e não pode prejudicar o rendimento da nossa operação”, conta Edson.

Hoje, o Porto Seco conta com as duas 820 MTX com Guardian e automação completa, duas 900i PDX com Guardian e automação completa (em fase de instalação), uma balança eletromecânica e uma rodoferroviária.

Ganhos

Ganhos

A Toledo do Brasil já estava presente nas operações diárias do porto com uma balança mais antiga. Por isso, teve a preferência na hora de adquirir mais equipamentos. “Quando se fala em balança, Toledo é o primeiro nome que se vem à cabeça, por conta da confiabilidade, facilidade de operação, instalação, praticidade, apoio técnico”, afirma Lendel Tavares, gerente administrativo do Porto. Ele afirma também que, “as novas tecnologias da Toledo melhoraram a agilidade dos processos, aumentaram a confiabilidade com relação à prestação de contas aos órgãos anuentes, porque peso é o que mais é fiscalizado aqui. Sempre temos recebido elogios dos órgãos anuentes com relação a esse tipo de balança”.

Como prova desse sucesso, um posto da Receita Federal fica dentro das instalações do Porto e a balança usada nos processos alfandegários é da Toledo.

Problema

ProblemaResumo

  • Muito tempo dos caminhões no porto; 
  • Fraudes e desvio de carga;
  • Sem controle do posto de pesagem;
  • Calibração confiável para os órgãos anuentes de fiscalização de peso.
Implicações

ImplicaçõesResumo

  • Clientes insatisfeitos com demora no processo;
  • Acesso de caminhões não autorizados;
  • Custo adicional com retrabalhos de cadastro de carga.
  • Perda financeira pelos desvios;
  • Multas por balanças fora do peso.
Solução

SoluçãoResumo

  • Balanças rodoviárias com processo automático de pesagem
Ganhos

GanhosResumo

  • Agilidade nos processos de carregamentos e descarregamento;
  • Pesagens sempre confiáveis para prestação de contas aos órgãos fiscalizadores;
  • Diminuição no custo operacional do posto;
  • Facilidade de operação, praticidade e apoio técnico.

Se você notou alguma semelhança desse caso com as suas necessidades, a Toledo do Brasil pode resolver.
Entre em contato para mais informações.

Compartilhe