Fechar busca

7 dicas de como escolher a balança certa para seu estabelecimento

Publicado em


  • Indique esse artigo
7 dicas de como escolher a balança certa para seu estabelecimento

Já reparou quantas opções com teclas, funções e capacidades diferentes de equipamentos de pesagem existem no mercado? De qual delas você precisa para atender às necessidades do seu negócio?

Quando um equipamento é corretamente especificado, obtém-se melhoria na qualidade, segurança e agilidade no processo. Veja abaixo algumas dicas importantes que podem ser levadas em consideração, antes de comprar uma balança.

1. Carga que será pesada.

Verifique as dimensões da carga que será pesada. Por exemplo, não convém pesar um produto com dimensões de 1 m x 1 m em uma balança com prato de pesagem de 0,30 m x 0,20 m.    

2. Tolerância.

Verifique os limites aceitáveis de variação de peso em seu processo. Quanto menores os limites estabelecidos, maior a padronização dos produtos fabricados/comercializados.     

3. Capacidade.

Verifique as faixas máxima e mínima de pesagem. Por exemplo, a faixa de pesagem dos meus produtos está situada entre 50 kg e 300 kg. Diante disto, não é necessário adquirir uma balança de 3000 kg, com uma capacidade superdimensionada. Para este exemplo, pode ser utilizada uma balança de 500 kg, pois além de chegar mais próximo à faixa de pesagem utilizada, possui uma divisão menor, retratando pesagens mais precisas.   

4. Menor divisão (d).

Avalie a divisão do equipamento desejado. Por exemplo, se um produto pesa em torno de 223 gramas e o processo exige a precisão correta desta pesagem, não é recomendado a aquisição de uma balança com divisão de 10 gramas, pois o equipamento irá arredondar a pesagem para 220 gramas. 

  • Para venda direta ao consumidor, é aconselhável que a balança tenha a divisão até 10 gramas.
  • Para a venda de pão francês, a divisão da balança não pode ser superior à 5 gramas.

5. Refeições por peso (self-service).

Para venda de refeições por peso (padrão self-service), existem duas possibilidades:

  • Caso a tara seja igual ou inferior à 200 gramas, a divisão do equipamento não pode ser maior que 2 gramas. Exemplificando: caso o recipiente de comida (prato) seja igual ou inferior à 200 gramas, a divisão do equipamento utilizado não pode ultrapassar 2 gramas;
  • Caso a tara seja superior à 200 gramas, a divisão do equipamento não pode ser maior que 5 gramas. Exemplificando: caso o recipiente de comida (prato) seja superior à 200 gramas, a divisão do equipamento utilizado não pode ultrapassar 5 gramas.   

6. Velocidade.

Quanto maior a precisão do equipamento, menor será a velocidade de pesagem, pelo fato de a leitura demorar um pouco mais para estabilizar. Por exemplo, um equipamento de 310 gramas x 0,001 gramas leva um tempo menor para estabilizar a medição do que um equipamento de 22 graams x 0,000001 gramas.     

7. Valor do investimento.

Quanto mais simples o equipamento, menor o valor do investimento. Avalie as funcionalidades necessárias para investir corretamente, pois é um equipamento que, com a manutenção necessária, não precisa ser trocado se escolhido corretamente.    

Dica bônus. Venda direta ao consumidor.

As balanças eletrônicas devem ter dois displays (um para a visualização do operador e o outro para o consumidor). No display do consumidor deve ser mostrado o peso do produto e o valor a ser pago.

Referências e Sites de Consulta

www.toledobrasil.com.br
www.inmetro.gov.br
www.ipem.sp.gov.br


Comentários


  • Indique esse artigo