Fechar busca

Medir umidade? Entenda o que é isso

Publicado em


  • Indique esse artigo
Medir umidade? Entenda o que é isso

Quando falamos sobre balanças, automaticamente imaginamos uma atividade que envolve pesagem, certo? No entanto, balanças podem ser usadas para várias aplicações.

Uma delas, presente especialmente em uso laboratorial e industrial, é a análise de umidade de uma amostra de material.

Alguns equipamentos têm a condição de identificar a umidade de uma substância e, em muitos casos, essa medição é ainda um dos critérios que determinam a qualidade do produto.

Por que analisar a umidade de um material?

  • Para calcular o abatimento no preço do produto, afinal, ninguém quer pagar pela umidade da mercadoria, não é mesmo? Isso acontece com grãos, por exemplo;
  • Para que a umidade do produto final fique dentro dos padrões estabelecidos por órgãos reguladores. A medição da umidade garante a qualidade do produto durante seu período de validade. Esse cuidado é fundamental no caso de alimentos, já que garante a textura e o sabor esperados e evita o temido mofo.
  • Para que o consumidor final não pague a mais pela umidade contida em produtos comercializados por peso.
  • Para se conseguir uniformidade no produto final em uma linha de produção, não só no caso de alimentos, mas em produtos como: plásticos, madeiras e papéis. Para estes tipos de produtos, o fator umidade pode prejudicar a qualidade, os custos de produção e a imagem do fabricante. Nas empresas de injeção de plástico, a umidade é uma questão séria, pois, dependendo do nível que ela se encontra na matéria-prima do plástico, provavelmente haverá problemas na máquina injetora.

Como funciona a análise de umidade?

O equipamento que realiza esse trabalho, chamado analisador de umidade, é uma balança de precisão com um elemento aquecedor.

Quando a amostra que se deseja analisar é depositada sobre o prato da balança, o analisador armazena em sua memória o peso inicial da amostra e aciona o elemento aquecedor, geralmente uma lâmpada.

À medida em que a amostra aquece, as substâncias voláteis vão se desprendendo da amostra (evaporam), fazendo o peso diminuir gradativamente.

Ao final do processo, o equipamento aponta o porcentual de umidade do produto. Para isso, o equipamento faz o seguinte cálculo:

% de umidade = [(peso inicial) – (peso final) / (peso inicial)] x 100

Exemplo:        Amostra úmida = 10g (peso inicial)

                      Amostra seca = 7g (peso final)

% de umidade = [(10) - (7) / (10)] x100 = (3/10) x 100 = 30

Ou seja, no exemplo colocado, 30% do peso inicial desta amostra era umidade.

A tecnologia dos equipamentos de ponta utiliza como elementos aquecedores lâmpadas halógenas, que, em alguns modelos, podem atingir até 200ºC em poucos segundos.


Comentários


  • Indique esse artigo